quinta-feira, 14 de setembro de 2017

A bailarina esquecida
Renata De Aragão Lopes


de dentro dessa caixinha,
coisa alguma 
é minha:

nem joia,
nem pluma,
nem lembrança.

sou só uma dança
guardada 
entre miudezas,

uma valsa
jamais vista
a luzes acesas,

como se falsa
a melodia
do pianista.

da caixinha,
eu lhe sopro a clave
pra que você exista.