sexta-feira, 23 de junho de 2017

Eternamente

à véspera dos trinta e cinco
ainda sonho
ainda brinco

como aquela menina de doze
em todo retrato
com a mesma pose

:o tempo não me angustia
toda idade tem poesia

a vida é amarlinha
que pulo sozinha
rumo ao céu
Renata De Aragão Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário