quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Paro diante de um novo caminho que diz:
-Siga-me,eu sou o seu futuro!
 Mas,minha casa,com medo da solidão,me pede pra ficar dizendo ser ela o meu passado.
E eu pensei,pensei...pra quê futuro?Pra quê passado?Se na verdade ando perdida nos meus momentos presentes?
(autor desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário