quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Como o panteísta se sente árvore a até flor, eu sinto-me vários seres. Sinto-me viver vidas alheias, em mim como se meu ser participasse de todos os homens...
Fernando Pessoa

Nenhum comentário:

Postar um comentário