sexta-feira, 29 de julho de 2016

Poetas do além
Ao meu redor sussurram palavras que não entendo
Não compreendo,não consigo ao papel passar Eles se esforçam trabalham, mas, minha alma tão pequena 
Não registra a grandeza de suas almas, a beleza de suas palavras,a simetria de suas rimas, a sua escrita perfeita 
e erro.
Peço perdão aos poetas e poetisas 
que tem em mim um vaso de barro estúpido,um cérebro ainda escuro 
mas, que está sempre disposto a ser a mão,que mesmo em erro, tenta passar seus sentimentos ao mundo.
(autor desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário